quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Amor e ódio.

Os desdobramentos de um mandato executivo e o seu escolhido vice no Brasil, sempre foram recheados de amor (antes da eleição) e ódio (depois da conquista do pleito executivo). Afinal, os números não mentem, poucos são os prefeitos, governadores e presidente no país, que terminam seus conquistados mandatos falando à mesma linguagem política eleitoral. Passado sete meses destes atuais mandatos executivos na Região Central, para se ter uma ideia, no município de Angicos, o prefeito, já rompeu politicamente com seu vice.  

Nenhum comentário: